COLUNA

Pelos Cotovelos

Vinícius Squinelo

‘Acordo de cavalheiros’: vereadores fazem ‘pacto de silêncio’ sobre passado de colegas

Problema é que acordo anda sendo desrespeitado e a coisa anda esquentando na Casa de Leis

11 SET 2017 Diana Christie, Airton Raes e Liziane Berrocal 00h00min

Os vereadores fizeram um combinado para ‘enterrar’ o passado dos coleguinhas e não deixar as discussões ficarem, digamos assim, pessoais demais. O problema é que o ‘acordo de cavalheiros’ não estaria sendo respeitado, e a turminha do barulho estaria aprontando grandes confusões na sessão da tarde, ops, legislativa.

Combinado não sai caro

A situação acabou gerando muita irritação no vereador Valdir Gomes (PP), que acabou revelando os detalhes do suposto ‘pacto de silêncio’ para nenhum parlamentar ficar “jogando as coisas na cara”. “O combinado não é falar de passado, porque se for falar de passado eu vou bater o pé e vou falar de coisas com que ninguém vai gostar. O nosso combinado é que ninguém fique falando de quem teve ou não mandato”, disse garantindo que parou de fazer barraco, mas se for preciso, volta a bater o pé e rodar a baiana rapidinho.

Memórias

Nostálgico, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) andou lembrando diálogo que teve com a sua mãe quando o ex-governador Pedro Pedrossian anunciou a construção do Parque dos Poderes. “Eu falei para minha mãe que Pedrossian iria prolongar a Avenida Afonso na época que terminava na Avenida Ceará. Ela respondeu ‘Por quê? Ali só tem mato’”, contou.

Dois em um

Médico urologista, o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) atendeu no gabinete itinerante do vereador Wilson Sami (PMDB) neste sábado (9), no bairro Jardim Petrópolis. É o dois em um: faz caridade e ainda conquista alguns votos para 2018!

Não era ele!

Na semana passada, o ex-presidente do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, reafirmou que a planilha intitulada "Italiano", localizada pela Polícia Federal no Setor de Operações Estruturadas da empreiteira, é referente a pagamentos não contabilizados ao Partido dos Trabalhadores (PT) por meio do ex-ministro Antônio Palocci. A notícia só veio consolidar a felicidade de outro italiano, André Puccinelli (PMDB), que permanece no ‘topo da onda’ mesmo depois dos escândalos sucessivos envolvendo a Lama Asfáltica.

Longe de mim

O deputado estadual João Grandão (PT) voltou a negar sua candidatura a deputado federal nas eleições de 2018. “Minha chance de ser candidato a federal é de 0%. Digo mais, 0,0% para não dizer que existe margem”, enfatizou. A especulação surgiu com o anúncio da candidatura do depurado federal Zeca do PT ao Senado. Grandão era cotado como sucessor natural de Zeca.

HMEDIC

Deixe seu Comentário

Leia Também

fabio trad