COLUNA

Pelos Cotovelos

Redação TopMídiaNews

Arrocho: fiscais e auditores da Sefaz vão ganhar por produtividade e fiscalização deve dobrar

Medida foi instaurada nesta semana e comércio já se prepara para as visitas dos fiscais

12 JAN 2018 Diana Christie, Liziane Berrocal e Vinícius Squinelo 00h00min

Os comerciantes e indústrias que se preparem. A publicação de aumento para os auditores e fiscais da SEFAZ (Secretaria de Fazenda), que saiu nesta semana, aponta que será por produtividade, ou seja, participação nos resultados. Isso significa que a fiscalização vai ser muito mais intensa.

Guerra memeal

A confusão da taxa do lixo continua rendendo na internet. O bom mesmo é a guerra de memes e postagens que ganhou as redes sociais dos campo-grandenses. De um lado a turma que defende com unhas e dentes o prefeito Marquinhos Trad (PSD). Do outro, os que se aproveitam da situação para fazer piada. Afinal, passa na zoeira que ela não tem limites.

Velhos tempos

A Câmara Municipal, aliás, reviveu os tempos de Alcides Bernal (PP), com corre-corre para reunir os vereadores em pleno recesso parlamentar. Na reunião que aconteceu para discussão da taxa do lixo, muitos deles estavam com uma aparência mais “relax”. O presidente João Rocha (PSDB), por exemplo, ostentava uma espessa barba.

Discussões

Entre as discussões mais acaloradas, foi levantado se não era Adriane Lopes (PEN), a vice em exercício, que deveria fazer o anúncio da suspensão da cobrança e da prorrogação do prazo do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Em tese sim, mas não há nada que impedisse o prefeito de fazer o tal pronunciamento. Como foi feito.

A conta

Por fim, vai sobrar para os responsáveis pelo cálculo da taxa, que acabou refletindo em aumento considerável no IPTU. Até mesmo o deputado federal Fábio Trad (PTB), irmão do prefeito, cobrou uma postura firme do gestor. “Diagnosticada a causa do problema, Marquinhos deve tomar providências urgentes e rigorosas para prevenir e reprimir este erro”, disparou.

Na mira

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos entrou na mira do MPE (Ministério Público Estadual). Conforme o diário oficial, o promotor Marcos Alex de Oliveira, da 30ª Promotoria de Justiça, abriu inquérito civil para apurar eventual irregularidade consistente no exercício de função privativa de agente fiscal de obras por servidores comissionados. Se forem comprovadas as denúncias, a Secretaria está violando o disposto no art. 37, incisos II e V, da CF/88. 

Pala pneus

Deixe seu Comentário

Leia Também