COLUNA

Pelos Cotovelos

Vinícius Squinelo

Com projeto de se candidatar na Capital, ex-BBB presta assessoria para vereadores no interior

Ele ajudou os parlamentares a derrubar resolução que inviabiliza greve dos professores

23 AGO 2017 Diana Christie e Vinícius Squinelo 00h00min

Com planos de se candidatar a vereador em Campo Grande, o ex-BBB Ilmar Renato, o Mamão, está cada vez mais engajado na política regional e andou prestando assessoria para vereadores em Dourados, durante discussão sobre decreto da Secretaria Municipal de Educação para enfraquecer a greve dos professores na cidade. Advogado, ele ajudou os parlamentares a produzir e fundamentar o documento para sustar a resolução do município.

Créditos

A medida foi aprovada por 13 votos a seis. Nas redes sociais, o vereador Elias Ishy (PT) revelou a história: “Agradecemos a ajuda do Ilmar, conhecido como "Mamão", para a realização do documento e dos demais parlamentares que apoiaram os trabalhadores e as trabalhadoras em educação”. Em resposta o ex-BBB comentou: “Apenas contribui com os meus conhecimentos em prol dos trabalhadores da educação”.

Pacote de maldades

Homenagens merecidas já que a resolução previa duras medidas contra os educadores em greve. Conforme a Câmara Municipal de Dourados, a secretária Denize Portolann estabeleceu que todos os diretores deveriam elaborar uma lista com a assinatura dos educadores que mantêm suas funções ou aderiram à greve. O documento deveria ser entregue diariamente na secretaria e comissionados que faltassem perderiam o cargo enquanto convocados receberiam a rescisão do contrato. Uma maldade só!

Honraria

Vale lembrar que hoje, em sessão solene, Ilmar será um dos homenageados e vai receber o título de cidadão campo-grandense. A proposta é do vereador Betinho, do PRB, mesmo o brother sendo filiado ao Partido dos Trabalhadores.

De saída

E se o assunto é PT, filiados já planejam ‘debandada em massa’ da legenda. Além dos constantes escândalos que desgastaram a imagem do partido, o conflito entre as correntes históricas está cada vez mais forte, com grande descontentamento entre os filiados que discordam da postura de Zeca do PT.

Em pauta

O senador Waldemir Moka (PMDB) quer criar uma subcomissão para propor iniciativas para promoção e defesa dos direitos das pessoas com doenças raras. O requerimento foi lido na semana passada e será votado hoje. Segundo ele, existem de 6 mil a 8 mil tipos de doenças raras, sendo que 75% dos pacientes são crianças e 30% morrem antes dos 5 anos de idade. “Nós aqui, temos que, no mínimo, tentar organizar essas reivindicações, porque acabam sendo judicializadas. Cada vez que o Ministério da Saúde tem que cumprir uma medida, acaba que o remédio fica mais caro do que se fosse comprado de forma coletiva”, justificou. 

nando viana

Deixe seu Comentário

Leia Também

erro medico