COLUNA

Pelos Cotovelos

Vinícius Squinelo

‘Criança feia’: Deputados ‘esquecem’ que indicaram Gerson Claro após prisão do diretor

Gerson nem chegou a dormir no 'xilindró', mas já sentiu o drama do abandono de aliados

1 SET 2017 Diana Christie e Liziane Berrocal 00h00min

Nada como uma prisão para abalar ‘amizades do peito’. Após acordar com o Gaeco na porta, o diretor do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito), Gerson Claro, sentiu na pele o drama. É que na Assembleia Legislativa, os deputados Felipe Orro e Beto Pereira, ambos do PSDB, andam com problema de amnésia e já esqueceram o esforço que fizeram para indicar o aliado...

Gênesis

Político ouvido pelo TopMídiaNews, na condição de anonimato, lembra que parte do racha dentro do PDT, que acabou com a desfiliação dos dois parlamentares, começou com o conflito de interesses em relação à indicação de Claro para o Detran. “Eles queriam a presidência do PDT pra entrar no governo e indicar o Gerson, mas o Dagoberto [Nogueira] era contra. Armaram uma confusão e até saíram do partido por causa dessa indicação”, revela.

Balde de água fria

A Operação Antivírus, aliás, enterrou os sonhos de Claro de ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Alvo de investigações, ele deve aguardar um pouco antes da tão esperada campanha para deputado estadual.

Homens de Preto

E se o assunto é Detran/MS, o protesto dos servidores em “luto” contra a mancha que Gerson Claro trouxe para o local também foi por outro motivo. Enquanto funcionários de lá brigam por aumentos e até mesmo diárias para poderem trabalhar, os presos na Operação Antivírus eram cercados de benesses. “E pode ver, nenhum desses presos por corrupção era funcionário efetivo, tudo comissionado, ou seja, tudo do mesmo esquema”, afirmou Sakai, que representa a categoria e estava bem P* da vida com o ocorrido.

Águas Passadas

O encontro de Alcides Bernal (PP) e André Puccinelli (PMDB) deveria ter até trilha sonora. Águas Passadas, de Fafá de Belém. Eles, que se encontraram no escritório do italiano após iniciativa de Bernal, até tiraram fotos juntos. Único problema é que não tiveram coragem de divulgar...

No passado

Nem parece o mesmo Bernal que moveu ação contra Puccinelli por calúnia e difamação, sempre se envolvendo em ‘tretas malignas’ com o ex-vereador publicamente. Eles foram adversários a partir de 2012, quando o pepista foi candidato a prefeito e venceu Edson Giroto (PR), então “pupilo” de André. A partir daí, o caldo entornou.

HMEDIC

Deixe seu Comentário

Leia Também

fabio trad