COLUNA

Pelos Cotovelos

Redação TopMídiaNews

Em ano de eleição, pré-candidatos entram de férias para voltar com força total em fevereiro

Puccinelli e Reinaldo entram de férias hoje; deputados já estão em viagem

7 JAN 2018 Diana Christie, Airton Raes e Liziane Berrocal 23h00min

(Foto: André de Abreu)

Em ano de eleição, parece que o recesso parlamentar está sendo bem aproveitado. A maioria dos políticos e pré-candidatos a reeleição resolveram descansar antes de partir para o corpo a corpo pedindo votos. Entre os deputados, a maioria viajou para as praias ou destinos não ditos por suas assessorias.

Em off

Entre os pré-candidatos ao governo do Estado, o clima também é de férias. Entre os nomes principais, Reinaldo Azambuja (PSDB) e André Puccinelli (MDB) entram de férias nesta segunda-feira (8). Azambuja deve viajar para turismo de pesca no Uruguai, segundo os amigos um de seus destinos preferidos. Já Puccinelli viaja com a família para destino desconhecido. Devem voltar com as baterias recarregadas.

Engatada

E falando em pré-candidatos, a ex-deputada estadual Dione Hashioka (PSDB) irá disputar as eleições deste ano com a intenção de retomar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Ela deve aproveitar a densidade eleitoral dela e do marido, Roberto Hashioka, no município de Nova Andradina.

Mau passo

Dione desistiu de disputar a reeleição em 2014, após o casal resolver apoiar a candidatura de Delcídio do Amaral (ex-PT) ao governo do Estado, contrariando o partido. Mesmo assim, Dione foi nomeada como coordenadora politica regional na gestão do governador tucano, Reinaldo Azambuja.

Mas já saiu

Com salário de aproximadamente R$ 17 mil, Dione Hashioka pediu exoneração do cargo, após a nomeação de Roberto Hashioka como diretor presidente do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul).

Em pauta

O novo valor da taxa de lixo desagradou a população, que vem fazendo grandes campanhas contra o reajuste, inclusive com a CDL (Câmera de Dirigentes Lojistas) entrando na história. E mesmo sendo uma prerrogativa da prefeitura, os vereadores são os mais cobrados e vão ter que dar seus ‘pulos’ para explicar o que aconteceu. O primeiro a se manifestar foi Vinícius Siqueira (DEM), que entrou na Justiça contra a cobrança. Agora é esperar para ver!

dedo de moca

Deixe seu Comentário

Leia Também