COLUNA

Top Pipoca com Pedroka

Pedro Martinez

Extraordinário: é literalmente extraordinário...

Recomendadíssimo

11 DEZ 2017 15h59min

- Pedroka, cadê a dica boa dos filminhos que estão em cartaz no cinema?

Tá aqui ó. Hoje vamos falar sobre ela!

Fui conferir o tão falado Extraordinário, que, gente, utilizarei do trocadilho com o perdão de vocês pois é realmente extraordinário.

Faz algum tempinho que não vemos filmes com a mesma temática desse. O último foi há 30 anos atrás com Marcas do Destino, que rendeu um Oscar de Melhor Atriz para Cher.

Tudo é baseado no best-seller homônimo de R.J. Palacio que se inspirou por uma situação vivida por ela e os filhos na vida real.

Auggie (Jacob Trembley, sim, ele mesmo do Quarto de Jack) é um menino de dez anos bastante especial: possui a Síndrome Treacher Collins. Por conta disso o garoto passou por 30 cirurgias no rosto para poder enxergar, ouvir e se alimentar normalmente. Porém, a sua aparência acabou por não ser assim tão "normal" quanto consideramos. Isso fez com que sua mãe Isabel (Julia Roberts), seu pai Nate (Owen Wilson) e sua irmã Olivia (Izabela Vidovic) decidissem que o melhor seria estudar em casa por "proteção", ou melhor, "precaução".

Maaaaaas, o tempo passou e ele já está bem grandinho agora. Nos seus 10 anos uma nova decisão mudará seus dias e de sua família. Agora decidem por frequentar uma escola regular. E daí começa toda uma intensa aventura. Agora ele vai experimentar novas amizades e olhares curiosos das outras crianças.

A história parece simples? Parece. Mas também é uma obra que consegue abordar o bullying de uma forma direferente, com uma visão que emociona e vem pra quebrar os nossos padrões de beleza.

E acredite: tudo isso nos é entregue sem ser piegas. Principalmente pela forma como mostra e analisa as visões de cada um. Claro que o foco está em Auggie, mas, vemos o lado da mãe, que largou tudo, até uma dissertação, pelo filho, o lado do pai que tenta aconselhar da melhor forma possível, da irmã que abriu mão de atenção e até mais "afeição" e das outras pessoas envolvidas em sua vida.

E não é difícil se envolver com a história, por mais previsível que pareça. O desvio das atenções com as histórias paralelas dos parentes e amigos traz um frescor melhor no roteiro.

O bulluying retratado na história é o mais real possível: veremos, apesar de já sabermos disso, o quão maldosas as pessoas podem ser. Mas ainda sim ganhamos uma história leve e divertida com uma excelente mensagem.

Sem falar nas atuações do elenco que melhoram ainda mais o score em crítica.

Jack Trembley apesar da maquiagem que deformou bastante seu rosto, mostrou de novo que pode ser o melhor mini-ator de sua geração. Ele literalmente encanta com uma atuação expressiva: rouba todas as cenas com pouquíssimas palavras e emociona dignamente com atuação de Oscar. Julia Roberts está encarnadíssima numa mãe que sabe que o filho irá sofrer mas dá a maior força, literalmente. Os diálogos entre mãe e filho tem uma química tremenda. Owen Wilson não é sensacional mas têm seu valor na atuação de pai. Izabela Vidovic mostra ser um novo talento como a irmã que busca atenção. E um spoilerzinho: tem até a brazuca Sonia Braga que só aparece numa cena mas merece mil palmas tamanho o poder de sua atuação.

Extraordinário é de tudo um pouco: sensível, bem humorado, cativante e idealizado demais?! de jeito nenhum. Nos faz rir, chorar e sentir (quase entender) e entra fácil no rol de filmes cativantes e inesquecíveis.

"Nunca julgar um livro pela capa" ganha um significado palpável com esse filme.

5 pipocas!

Deixe seu Comentário

Leia Também