COLUNA

Pelos Cotovelos

Vinícius Squinelo

Marquinhos planeja ajustes e três secretários ficam na corda bamba

Mudanças teriam sido sugeridas por vereadores, que podem auxiliar em novas indicações

4 SET 2017 Diana Christie, Anna Gomes, Liziane Berrocal e Rodson Willyams 00h00min

Com oito meses de gestão, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) planeja ajustar alguns pontos que estão gerando conflito com os vereadores. Segundo fonte ligada ao Paço Municipal, três pastas estão na mira da minirreforma administrativa. Seriam elas: a Secretaria de Gestão, o Instituto Mirim e o Procon.

Mudanças

No caso da Gestão, a proposta seria apenas reduzir o ‘fardo’ de Pedrossian Neto, que também acumula a secretaria de Finanças e Receita. Já Procon e Mirim se tratariam de pedidos de vereadores, após saia justa criada durante a discussão da cartilha do consumidor. Representante do Procon não gostou de ser associado a parlamentares e gerou desconforto e muito burburinho na Câmara Municipal.

De novo

Em visita a Campo Grande para a 3ª Feira do Trabalho, que foi realizada na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), o ministro Ronaldo Nogueira (PTB) cometeu um dos erros mais clássicos das autoridades que pisam nas terras sul-mato-grossenses: confundiu o nome do estado com o vizinho Mato Grosso. Duas vezes!!!

Bafafá

O projeto que inclui a parada LGBT no calendário oficial de Campo Grande continua dando o que falar. Aproveitando o ensejo da discussão, o vereador Vinícius Siqueira (DEM) tratou de se posicionar a favor do veto. “parada gay com dinheiro público? Nem a pau. Votei contra a Lei e parabenizo o Prefeito pelo VETO. Eu disse isso na Câmara: querem fazer o dia da Parada LGBT? Façam. Mas com dinheiro público NÃO! Votarei para manter o veto. Vamos focar nos hospitais e postos de saúde; na melhoria do asfalto e da segurança pública”.

Amigos

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) aprovou a nomeação de Roberto Hashioka para a direção do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito). Ao falar sobre o caso, ele lembrou que o novo diretor tinha forte ligação com o seu pai, quando Nelson Trad era deputado federal e Hashioka prefeito. “Sempre foi muito querido e teve um comportamento bom”, elogiou. Também recordou dos anos que conviveu com a esposa de Hashioka, a ex-deputada Dione, na Assembleia Legislativa. “Foi minha colega de parlamento como deputada”, resumiu.

Em paz

Aproveitando ainda o furor das operações policiais, com batidas em órgãos de informática, o prefeito destacou que não teme uma possível batida no departamento de TI (Tecnologia da Informação) do município. Segundo ele, todos os secretários são obrigados a enviar os editais para a Procuradoria Jurídica da prefeitura antes de lançar licitações. “Tudo seguindo as formalidades legais”.

nando viana

Deixe seu Comentário

Leia Também

erro medico