COLUNA

Pelos Cotovelos

Redação TopMídiaNews

Pré-candidatura de Puccinelli muda rumos de discussão sobre mesa diretora da Câmara

Ex-governador disse que vai se candidatar em 2018 e interfere em decisões de vereadores na Capital

29 DEZ 2017 Diana Christie e Liziane Berrocal 00h00min

O anúncio – considerado por muitos como precoce, da pré-candidatura do ex-governador André Puccinelli (MDB) ao governo do Estado gerou grande burburinho, segundo os que já estão no poder, e em especial aqueles que querem estar ou continuar. Na Câmara Municipal, por exemplo, após a notícia se espalhar, até mesmo as discussões para as eleições da Mesa Diretora do próximo ano começaram a ser afetadas por esse anúncio.

O forte

O atual presidente da Casa, João Rocha (PSDB), é o franco favorito à reeleição. Porém há outros cargos em disputa, de 1° secretário a vices-presidentes...

Direto do túnel do tempo

Considerado um dos principais expoentes políticos, mesmo que Puccinelli não seja mandatário, seu papel de líder é considerado e respeitado, além de sua influência reconhecida. E isso em praticamente todos os poderes. Quem lembra da eleição de mesa na Câmara Municipal quando André se fez presente e, na caruda, disse que só tinha ido apreciar? Pois é...

Sem folga

Aliás, o ano eleitoral deixa as pessoas com menos folgas. Nos diretórios partidários, por exemplo, aqueles longos recessos de final de ano são suspensos. Como 2018 é logo ali, a ordem é trabalhar, trabalhar e trabalhar. Porque afinal, se não tem reeleição, com certeza tem gente na fila do desemprego.

Política & Religião

Continua dando o que falar a aprovação de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro como padroeira de Mato Grosso do Sul. Os fieis parecem não terem aprovado a ideia de sancionar a lei em pleno altar, durante a tradicional novena de quarta-feira. Para eles, o problema é o uso político do santuário. “Deviam ter usado o salão de festas”, reclamou uma das frequentadoras do local.

Não é o lugar

“Ao invés de falar de fé, falou de PIB e de governo. A gente bem sabe que aqui não é o lugar”, reclamou outra participante. O recado foi claro para os políticos presentes. “Isso não dá voto, só tira. Vem estragar o momento de fé da gente”, criticou taxativa ao ver a reportagem.

Selfies

Frequentador assíduo do santuário e autor do projeto, o deputado Paulo Siufi (MDB) é a única exceção à regra. A lei levantou a ‘moral’ do político com os frequentadores da igreja e ele acabou bastante assediado pelos fiéis. Como a popularidade dos mandatários anda em baixa, ele anda faceiro que só.

hmed

Deixe seu Comentário

Leia Também