COLUNA

Pelos Cotovelos

Redação TopMídiaNews

Primo de Azambuja e no MDB de Puccinelli, Dr. Maurilio vira fiel da balança em Maracaju

Dr. Maurilio (MDB) foi reeleito prefeito de Maracaju com 67,17% dos votos

20 FEV 2018 Diana Christie, Rodson Willyams e Vinícius Squinelo 23h00min

Foto: Assessoria

No próximo final de semana, mais precisamente no sábado (24), André Puccinelli (MDB) vai visitar Maracaju, terra do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Em conversa descontraída com o senador Waldemir Moka (MDB), repórter lembrou que os emedebistas ‘estão indo para a casa do rival’. Ele riu e retrucou: 'mas o prefeito de Maracaju é nosso'.

Interrogações

Maurilio Ferreira Azambuja, o Dr. Maurilio (MDB), foi reeleito prefeito de Maracaju com 67,17% dos votos. Primo do governador Reinaldo Azambuja, mas no partido do adversário político do tucano, ele é disputado como fiel da balança para a campanha eleitoral ao Governo neste ano. O que será que vai pesar mais? O laço familiar ou o político?

Vizinhos

Jaime Elias Verruck, secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, viajou para o Paraguai, nesta terça-feira (20), para participar da inauguração do Porto de Concepción. Segundo a assessoria do governo, o objetivo é a integração e desenvolvimento do Estado.

Sem solução

Os vereadores vão discutir, pela enésima vez, a recuperação da antiga rodoviária no centro da Capital. A audiência pública foi convocada pela Comissão Permanente de Assistência Social e do Idoso, composta pelos vereadores Enfermeira Cida Amaral (presidente), Betinho (vice), André Salineiro, Jeremias Flores e Valdir Gomes. Será que agora vai?

De escanteio

‘Menina dos olhos’ do presidente Michel Temer (MDB), o ministro Carlos Marun foi ofuscado com a decisão de se realizar uma intervenção militar no Rio de Janeiro. É que o já conhecido cão de caça do Palácio do Planalto ficou sem o principal osso: a reforma da Previdência, que não pode ser votada neste período.

Novo jogo

Mesmo assim, Marun garante que o governo não ficará paralisado neste período e já aponta uma nova agenda prioritária. Entre os projetos que podem ser colocados em pauta está a simplificação tributária, a privatização da Eletrobrás e a nova lei das finanças públicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também