COLUNA

Top Pipoca com Pedroka

Pedro Martinez

Star Wars - Os Últimos Jedi: o novo tá na moda...

Bom d+

21 DEZ 2017 12h23min

Gentes,
a dica de hoje é um sucesso pra mim. Esperei um longo ano para assistir, e confesso, foi duro aguardar.

Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi é uma super produção, e já um sucesso. Simplesmente 93% de aprovação no Rotten Tomatoes, 89% no Metatric e chegou a marca de 450 milhões de bilheteria só na estréia. Tá bom ou quer mais?

Ainda assim têm 7 mil engraçadinhos que assinaram uma petição para excluir o filme da saga. Sério?! Daí vamo fazer o quê?...contar episódio 7, 9 e 10?! Olha as idéia...

Tá uma polêmica danada com gente amando ou odiando. Mas se tá sendo tão falado é porque boa coisa têm.

O primeiro ótimo detalhe é que pra quem nunca viu nenhum outro filme da saga, ainda assim dá pra entender tudo. Os desenrrolar de cada pequena "história" da trama são bem explicadinhos.

Começa exatamente onde parou o último episódio
: Rey (Daisy Ridley) encontrando Luke Skywalker (Mark Hamill) numa ilha bem escondida, lhe entregando um sabre de luz, prestes a pedir ajuda para entender seus poderes jedi.

Que mais têm dessa história?

Enquanto isso, descobrimos se Finn (John Boyega) sobreviveu aos ferimentos do último capítulo; e Kylo Ren (Adam Driver) e o General Hux lideram a Primeira Ordem para um ataque total contra Leia (Carrie Fisher), Poe (Oscar Isaac) e a Resistência pela supremacia da galáxia.

Toda esse drama é maior ainda por sabermos que é a última atuação de Carrie Fisher em vida. E o melhor: a despedida é com Leia mais casca-grossa do que nunca, tomando sábias decisões importantíssimas para a resolução dos problemas.

Como todos os "segundo filme de trilogia" esse também é mais obscuro, dramático e transformador. Os personagens do início já se descobriram na trama e estão mais maduros, O inimigo agora se fortaleceu e o início da reviravolta pro encerramento ganha os primeiros passos.

E o mais importante: Rian Johnson tëm que despedir-se dos antigos personagens marcantes para dar lugar aos novos, que darão continuidade a franquia. Tudo isso respeitando o lugar de cada um na história. Mas te adianto: em nada esse episódia se assemelha ao Despertar da Força. Os Últimos Jedi respeita o lugar e a importância da série na mesma medida que entende a necessidade de evoluí-la.

É um episódio de ousadia consciente.

A comédia também estará na telinha com o humor atrapalhado dos robôs R2D2, C-3PO e BB8.


A jornada de Rey e Kylo Ren também é bastante galgada:
 ao invés de seguir a premissa tradicional do bem e mal traçados como opostos, o longa mistura os conceitos aproximando-os na dúvida de qual lado é o melhor.

O roteiro de Johnson se foca em explicar a ligação entre Rey, Luke e Kylo Ren. Esse trio é a essência do filme, prestem atenção!

A expectativa de Os Últimos Jedi era de uma continuação que firmasse as bases tradicionais da franquia e também de uma renovação. Tudo isso apareceu muito bem apresentado. Rebelião contra Império, luz contra escuridão. Johnson acertou a mão.

5 pipocas!

Pala pneus

Deixe seu Comentário

Leia Também