COLUNA

Top Pipoca com Pedroka

Pedro Martinez

Stronger: O que te faz mais forte?!

Se mudou, você luta...

1 JAN 2018 09h43min

O ano é novo e a nossa dica também tá fresquinha.

Stronger é baseado em um livro de memórias de Jeff Bauman (Jake Gyllenhal), um funcionário da rede de varejo americana Costco. Tentando reconquistar a namorada Erin Hurley (Tatiana Maslany) o cara decide ir pra linha de chegada da maratona de Boston, a qual a ex estaria competindo. Porém um atentado a bomba completamente inesperado acaba por fazê-lo perder as duas pernas na explosão. O atentado matou 3 pessoas e feriu outras 264. E acredite: Jeff se lembrava de alguns flashes do dia e pôde contribuir com a identificação de suspeitos que ajudou o FBI a capturar os terroristas responsáveis.

As imagens de seu resgate pipocaram por toda a mídia da época e se tornaram um símbolo de resistência e força pra cidade, fazendo de Jeff um herói americano.

Mas será que ele se sentia um herói mesmo?

Na verdade o diretor David Gordon Green e o roteirista John Polono narram a história com focos diferentes: o heroísmo involuntário, os efeitos de uma tragédia pública, as reações humanas a atos horrendos e inexplicáveis e o peso na vida daquele instante que muda tudo pra vítima, pros familiares e pra população assustada.

E não é só isso que é impactante na vida de Jeff depois do ocorrido.

O longa acaba capturando todos os sentimentos envolvidos na história. Não só a devastação física e a dor psicológica mas também a personalidade quase infantil de Jeff, o amor incondicional pela namorada, a certa dependência mãe, o carinho pela familia completamente louca e também as brincadeiras idiotas quando enchia a cara com os primos. Tudo isso pra nos mostrar que nenhuma desgraça pode descolorir a nossa vida. Lutar faz parte sempre.

E não pára por aí. A realidade empregada na história choca mais um pouquinho no sentido crível da palavra, nada na jornada é forcado ou manipulado. A gente entra de cabeça na pele de Jake Gyllenhal que já merece um Oscar pela atuação. Todos os constrangimentos da recuperação são mostrados: as quedas, o esforço sobre humano para tarefas simples como pegar o papel higiênico, até a dificuldade de se transferir pra banheira, tirar as roupas e tomar um banho.

E mais, mostra como a sua sobrevivência se tornou a resposta para a ameaça iminente porém inesperada, mas que não ajudou em nada no sentido do mecanismo de defesa pós-traumático: para o público podia parecer heroísmo mas para Jeff foi basicamente uma tragédia imutável.

A mãe tinha uma chatice impregnada por conta do heroísmo declarado que ela sentia, como se fosse uma compensação esse fusuê da mídia para a quase perda do filho. Uma certa alegria pelo barulho em meio a tanto sofrimento.

E a namorada nos mostra um outro lado bem peculiar na história: a culpa de todo o quadro miserável recai sobre ela, que se sente culpada por ser a razão de Jeff estar onde está e o peso de não saber o que fazer, já que não tinha nem um mês que havia terminado o relacionamento com ele.

E se eu falar mais vou contar todo o filme, então...

Dia 8 de Fevereiro de 2018 é a data de estréia desse Stronger (O Que Te Faz Mais Forte) aqui no Brasil. O longa vai além do rótulo baseado em fatos reais; ele mostra todos os apectos de uma tragédia na vida e sim, até nos choca mas principalmente emociona e torna a mensagem de esperança essencial para lutar pela vida.

5 pipocas!

Deixe seu Comentário

Leia Também