COLUNA

Pelos Cotovelos

Vinícius Squinelo

Tida como morta, Uragano volta a assombrar corações e mentes de figurinhas do MS

Primeiro foi com o ex-deputado Ary Rigo, depois Geraldo Resende... Quem será o próximo?

5 SET 2017 Diana Christie, Liziane Berrocal e Tiago de Souza 00h00min

A Operação Uragano, que causou um estardalhaço político em Mato Grosso do Sul em 2010, parecia morta e enterrada. No entanto, na mesma semana, voltou a assustar políticos tidos como 'cabeças coroadas' em MS. Primeiro foi com o ex-deputado Ary Rigo, um dos pivôs do escândalo à época. Agentes do Gaeco prenderam um dos homens fortes de vários governos no Estado. Vendo a polícia entrar em sua casa e em seu escritório, com certeza o ex-parlamentar tratou-se achar de um possível desdobramento da operação.  Além disso, pessoas que tiveram envolvimento com Rigo na época da Uragano devem ter quase enfartado com a notícia da prisão dele. Como diz um famoso narrador: ''haja coração'. 

Listão

Se não bastasse isso, Geraldo Resende, também envolvido na Uragano, voltou ao olho do furacão. Em decisão na semana passada, o parlamentar viu o STF (Supremo Tribunal Federal) autorizar nova devassa em suas contas bancárias. Embora o detalhamento das suas operações financeiras já tivesse sido feito antes, não se sabe ainda se há algum elemento novo que ensejasse tal medida...

Inocentes

Resende, claro, nega qualquer envolvimento no caso e se mostrou tranquilo com o pedido. Ele garante que no final da investigação, a Corte Suprema vai lhe dar um 'atestado de honestidade, quem viver verá’. Rigo diz o mesmo!

Cansados

Políticos têm sido recebidos com hostilidade até em eventos culturais, tamanho o descontentamento da população com a classe. Em show realizado neste final de semana, foi a vez do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) ser vaiado. O som não chegou a estragar a festa, mas causou grande constrangimento para o parlamentar e amigos que o acompanhavam.

Em pauta I

O senador Professor Pedro Chaves (PSC) vai promover audiências públicas para colher sugestões que ajudem a regulamentar o serviço de carona paga, prestado por empresas como a Uber, Cabify e 99 Taxi, em todo o país. O parlamentar sul-mato-grossense é relator não de apenas um, mas de três projetos que tratam o assunto no Congresso Nacional.

Em pauta II

“Vamos ouvir taxistas, motoristas de Uber, representantes das empresas, dirigentes sindicais e autoridades de trânsito para fazer um relatório equilibrado, que contemple os interesses de todos, sem prejudicar ninguém”, revelou Pedro Chaves. É mais uma proposta que pretende incendiar o país!

HMEDIC

Deixe seu Comentário

Leia Também

fabio trad