Educador físico desmistifica triatlo e mostra que o esporte é democrático a qualquer rotina

Através da assessoria esportiva, Raphael Bittencourt busca popularizar o triatlo em MS como atividade saudável e motivante

28 AGO 2017Amanda Amaral15h50min
Foto: Wesley Ortiz

Todo mundo conhece ou já praticou, à sua maneira, ao menos um dos seguintes esportes: natação, ciclismo ou corrida. Existe uma modalidade esportiva que une os três em uma só, chamada de triatlo, e é ela que o educador físico Raphael Bittencourt quer levar a cada vez mais pessoas em Mato Grosso do Sul. 

Em entrevista ao TopMídiaNews, ele comenta sobre seu contato com o esporte, seu trabalho como assessor esportivo e os benefícios dessa prática, que pode ser feita por qualquer pessoa, de qualquer idade, em qualquer lugar. Confira abaixo:

O que é o triatlo, resumidamente?

O triátlon é uma modalidade esportiva que não tem ninguém trabalhando unicamente no estado, e tem a crescer muito ainda a nível nacional. Consiste em três práticas combinadas, de forma sequencial e sem interrupção, a natação, o ciclismo e a corrida. 

Muita gente nem sabe que tem aqui, e muita gente nem conhece o que é, apenas ouviu falar, tendo até curiosidade e vontade de saber mais. Muitos acham que é muito difícil, por se tratar de três esportes em um só.

Qual o papel da assessoria esportiva nesse processo de popularização do triatlo em MS?

Sou triatleta há mais de dez anos, sempre travalhava de uma forma indireta, menor, com o esporte e esse ano resolvi abrir para o grande publica, com a assessoria. O meu papel é mostrar que dentro da disponibilidade de qualquer pessoa é possível encaixar a prática.

Há doze anos moro em Campo Grande, e até ano passado eu tinha uma academia. Não tinha tempo pra desenvolver projetos com o triatlo, até que depois de muito tempo vendi a academia e foquei nesse projeto de desenvolver o esporte aqui, estamos divulgando para chamar cada vez mais adeptos.

(Foto: Reprodução/Instagram)

E quais as principais características do esporte, que auxiliam na qualidade de vida?

Bom, primeiro é muito legal mostrar às pessoas que não conheçam e que queiram levar o esporte como estilo de vida saudável, prazeroso e motivador. É um esporte mais dinâmico, oferece menos possibilidade de lesões, mais completo no trabalho físico. Por serem atividades diferentes, você reduz o impacto, e há uma característica de superação que é muito presente, é como uma conquista pessoal muito empolgante.

Pra quem nunca teve esse contato com o esporte, como é iniciada a prática?

A primeira coisa que a gente faz é perguntar se dessas três modalidades, a pessoa já pratica alguma. Na maioria das vezes, a corrida tem mais adeptos. Se a pessoa não sabe nadar, vamos fazer um trabalho de aprendizado, mostrando que é diferente da natação tradicional do esporte, é feita na piscina. E você pode nadar de maneira livre, basta completar o trajeto, é individualizado. 

Temos parceria com Escola de Natação A3, e fazemos os outros trabalhos geralmente no Parque dos Poderes, mas você pode praticar até mesmo em academias.

Quais os principais aspectos do triatlo que você tenta desmistificar?

Muitos associam o triatlo ao Iron Man, que é uma prova que tem uma característica de superação em cima da resistência. Uma prova que tem em média de 10 a 12 horas de duração, então acaba dando uma impressão que é impossível de ser praticado por pessoas menos preparadas pra esse ritmo pesado. Mas há inúmeras outras modalidades, o short triatlo, prova de entrada, bem mais leve, a pessoa se anima em conhecer.

Pessoas veem também como algo elitista, mas eu mostro o contrário. É nadar, pedalar, correr, na sequência, é isso. Você não precisa começar com um equipamento profissional, começa com a que tem, pega emprestado de alguém, sempre tem jeito. O importante é treinar, tomar gosto. Todas as idades.

A intenção também é formar atletas a nível de competição profissional?

Também, mas não é o foco inicial. Mostro a eles, os alunos, histórias de outros atletas e a minha, que nunca fui atleta profissional, sou treinador. Por mais que eu faça competições há algum tempo, o foco são os alunos. Comecei que nem eles, mas não tinha ninguém pra me assessorar, por isso comecei já indo a um Iron Man, no ápice, e não precisa essa pressa.

Vamos em 15 de novembro pra uma prova nacional, estamos trabalhando um grupo de 15 pessoas, que treinam desde o início do ano. As pessoas vão poder vivenciar realmente o esporte,  como é uma competição.

Mais pra frente, quais os projetos para consolidar a prática por aqui?

Trazer eventos é uma das ideias, um projeto social com escolinha, realizar competição. Triátlon de asfalto é o principal, mas tem a de trilha, que a geografia do estado contribui bastante, em Bonito, Corumbá, é um projeto tentar levar as práticas pra esses lugares também.
 
São ainda apenas sete meses de trabalho, e já tem sido muito legal, há muita procura e curiosidade. É a minha paixão, além da minha ferramenta de trabalho, é um lazer e um prazer levar a mais pessoas.

 

Saiba mais pelo Instagram Triatlo Você Pode, clicando aqui, ou pelo telefone (67) 99235-0194.

HMEDIC

Deixe seu Comentário

Leia Também

fabio trad