Homem se recusa a pagar espetinho e mulher arranca orelha dele na Vila Jacy

Valor seria de R$ 25,00, mas ela reclamou e o chamou de 'homem de bosta'

4 NOV 2017Liziane Berrocal14h36min

Um homem teve parte da orelha direita arrancada pela mordida da acompanhante, na madrugada dessa quinta-feira (2), na Rua Nova Bandeirantes, na Vila Jacy, em Campo Grande. Inconformada por ele não pagar um espetinho de R$ 25,00 a ela, o espancou dentro do carro.

Conforme registro policial, a vítima disse conhecer a jovem há um ano, mas garante que não havia nenhum relacionamento amoroso com ela. Nesse dia, ele a encontrou na casa de uma amiga dela no Coophasul. De lá foram até o pagode Butiquim, na Vila Jacy. Os dois resolveram fazer um lanche, próximo ao local, e lá é que tudo aconteceu.

Na barraca de espetos, a porção custava R$ 25. No entanto, o homem achou caro e pediu para suspender o pedido. Ela não se conformou e os dois partiram para conversar no carro. Dentro do veículo, iniciou-se uma sessão de espancamento, segundo a versão dele.

A vítima detalha que tudo começou com xingamentos. A suspeita, segundo ele, dizia: ''Você não é homem, é homem de bosta. É um pau no c# filha da pu*#%. Na sequência, ela teria avançado em cima dele e dado vários socos no rosto e uma mordida no bíceps esquerdo.

No entanto, a mais grave das agressões foi quando ela mordeu a orelha direita dele, arrancando um pedaço. Ele conta que tentou segurá-la, mas ainda sim levou uma mordida no dedo indicador e uma garrafada na cabeça. Com o gargalo da garrafa, ela ainda tentou golpeá-lo.

(Homem ainda levou mordida no bíceps - Foto: Repórter Top)

Com muito sacrifício, segundo o boletim de ocorrência, ele a expulsou do veículo e trancou o carro por dentro. Disse que ela ainda gritou: ''Ainda vou te pegar! Tenha certeza disso. Vou acabar com sua vida!

A vítima foi até a Santa Casa, onde foi socorrida. Ele levou pontos, mas perdeu cerca de 25% da orelha, além de escoriação profunda no braço.

O caso foi registrado na Depac Centro como lesão corporal dolosa.

Furiosa

Segundo a Polícia Civil, há cinco registros policiais onde a mulher aparece como autora de agressões e lesões. Em 2014, ela foi presa em flagrante por pelo mesmo crime, na Delegacia de Costa Rica.

hmed

Deixe seu Comentário

Leia Também