Com chances de voltar para Câmara, Dr Cury diz que situação precisa ser resolvida

Para o médico, pedido de cassação de colega é uma questão de Justiça

13 JAN 2018Liziane Berrocal09h55min

Tal qual como foi na legislatura passada, mais uma vez um suplente “pede” a vaga de vereador titular. Após vir a tona a condenação criminal contra o vereador Lucas de Lima (SD), o médico e suplente Eduardo Cury (SD) entrou com pedido para que seja declarada a vacância.

“A decisão foi tomada porque eu sou funcionário graduado na Secretaria de Saúde e havia surgido novas oportunidade lá mesmo, porém fui questionado pelo novo secretário Carlos Coimbra se continuaria, e por isso tive que tomar a decisão de resolver a situação”, explicou dr. Cury sobre o pedido judicial.

Segundo ele, foi feita inclusive uma conversa com Lucas de Lima. “Expliquei que não estou criando nenhum fato novo, o único responsável por isso é do Lucas. A responsabilidade é dele, mas eu questionei ao meu advogado e ele orientou que o trâmite normal chegaria ao desfecho e ele poderia sim perder o mandato, não só pela questão da ficha limpa, mas também, Constitucional”, aponta.

“Mas não tenho porque ficar esperando mais uma semana ou duas. Se não der cassação eu continuo trabalhando na minha área, que é técnica”, finalizou.

Vereador se diz inocente

Lucas de Lima afirmou que ainda não recebeu qualquer notificação da Justiça para se afastar do cargo em Campo Grande. Após duas condenações na justiça estadual, o parlamentar recorre às cortes superiores, como o STJ e STF.

Rumores sobre seu possível afastamento surgiram no início da semana e conforme o radialista, conhecido como Lucas do Amor Sem Fim, a condenação é por conta de um processo trabalhista, que segundo ele, foi colocado como 'apropriação indébita' pelo Ministério Público.

''Tinha uma pizzaria e era fiel depositário. A empresa teve dívidas, tivemos problemas  e fechou. Mas estamos tranquilos e recorrendo ao STJ e STF'', explicou o parlamentar.

Deixe seu Comentário

Leia Também