Delatada por R$ 103 mil, deputada de MS também é sócia da JBS em fazenda de Terenos

Deputada federal Tereza Cristina recebeu em doação da JBS e consta em delação do grupo

24 MAI 2017Airton Raes09h30min
Foto: Divulgação

A deputada federal Tereza Cristina (PSB) foi citada na delação dos executivos da JBS pelo recebimento R$ 103 mil. A parlamentar também é proprietária do Confinamento Santa Cristina na Fazenda Santa Eliza, utilizada pelo Grupo JBS para confinamento de gado no município de Terenos.

Atualmente, a JBS possui sete confinamentos no Brasil. Dois deles estão instalados em Goiás, dois em São Paulo, um em Mato Grosso e dois em Mato Grosso do Sul, com capacidade estática total para 196 mil animais por ano. Em Mato Grosso do Sul, as unidades estão instaladas em Terenos, na Fazenda Santa Cristina e Fazenda Sonho Real, com capacidade estática para 52 mil cabeças, podendo confinar até 75 mil animais por ano.

Apesar da fazenda Santa Eliza e Confinamento Santa Cristina não aparecer na lista de bens de Tereza Cristina, ela aparece como proprietária do empreendimento em diversas reportagens feitas pela imprensa especializada e também em lista de prestadores de serviços.

Em um documento do Ministério de Agricultura das propriedades autorizadas para exportar Carne Para união Europeia, Tereza Cristina e o Grupo JBS aparecem como  sócio proprietários da fazenda Santa Eliza. Em vídeo do grupo JBS, a Fazenda Santa Cristina aparece como Confinamento I exclusivo do Grupo JBS.

Tereza Cristina foi secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo da gestão do ex-governador André Puccinelli. Na delação do sócio da JBS Wesley Batista é citado esquema de distribuição de propina para o governo de Puccinelli em troca de incentivos fiscais pela redução da alíquota do ICMS.

A reportagem do TopMídiaNews entrou em contato com a deputada Tereza Cristina, entre ontem e hoje, mas não obteve resposta.

Deixe seu Comentário

Leia Também