Choque de realidade: Nos Estados Unidos, sem-teto pede esmolas com celular na mão

Cena curiosa chamou atenção de brasileiros que passeavam pelas ruas de Nova York

7 SET 2017Redação15h05min
Foto: Repórter Top

Em países com realidades tão distintas como Brasil e Estados Unidos, os reflexos dessas particularidades aparecem em cenas cotidianas, como um morador de rua que pede esmolas ao mesmo tempo em que se distrai com um smartphone nas mãos. A cena inusitada foi flagrada por brasileiros que estavam em Nova York e mandaram a imagem ao TopMídiaNews.

Na imagem, aparece um idoso com cartazes que explicam sua situação, ao lado de uma caixinha de som. É possível identificar que se trata de um vietnamita, que pede ajuda para sobreviver no país estrangeiro.

No Brasil, costuma-se observar pessoas pedindo esmola em situação bastante diferente, aparentando pobreza extrema. Apesar do número de linhas telefônicas móveis registradas no Brasil em janeiro de 2017 ser 243,42 milhões, quase 40 milhões a mais que o número de habitantes do país em estatística de 2016, não é comum que se veja pessoas em situação de rua com um aparelho do tipo.

Cidade mais populosa dos EUA, Nova York tem um número de moradores de rua 356% maior do que São Paulo, município com mais habitantes no Brasil, segundo análise de dados oficiais de ambas as prefeituras. Conforme noticiou o portal Uol, embora a população da Big Apple seja de 8,4 milhões de habitantes, contra 11,9 milhões em São Paulo, números do Departamento de Serviços para Desabrigados de NY indicam que cerca de 57 mil pessoas dormem em abrigos públicos.

Em janeiro deste ano, uma pesquisa publicada pelo Ipea com base em dados de 2015 projetou que o Brasil tem pouco mais de 100 mil pessoas vivendo nas ruas. O Texto para Discussão Estimativa da População em Situação de Rua no Brasil aponta que os grandes municípios abrigavam, naquele ano, a maior parte dessa população.

nando viana

Deixe seu Comentário

Leia Também

erro medico