Ausência de Luan no Grêmio abre espaço para apostas gringas

Atacantes Arroyo e Beto da Silva pouco jogaram em 2017 e precisam mostrar serviço para torcida

8 SET 2017Globo Esporte11h34min
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O problema muscular de Luan sofrido no treino da quinta-feira dá uma brecha importante para dois jogadores do Grêmio. Dois que precisam justamente de minutos e jogos nesta temporada. Dois gringos que viajaram juntos para o Rio de Janeiro e podem começar o jogo com o Vasco, neste sábado, às 18h, em São Januário: Beto da Silva e Arroyo. Ambos buscados neste ano como apostas, mas que não conseguiram deslanchar por problemas de lesão.

Os dois pouco jogaram em 2017 e ainda não se apresentaram ao torcedor gremista. Arroyo esteve em campo apenas 15 minutos e precisou ser substituído depois de fraturar o nariz, no empate em 1 a 1com o Santos, na Arena. Pouco mais de um mês depois, fica novamente à disposição. Beto da Silva já tem 149 minutos jogados, mas é uma grande incógnita. Chegou como investimento do clube junto ao PSV, da Holanda, mas acumulou uma série de lesões e só agora vem sendo mais utilizado.

– Estão no grupo e vão viajar. Qualquer um pode jogar. O Arroyo está voltando, tanto ele quanto o Beto vem treinando bem. Uma hora precisam jogar. Quem sabe, nesta viagem. Importante é ter essas opções todas – opinou o técnico Renato Gaúcho.

Os dois também entregam a Renato Gaúcho novas características, que podem ser utilizadas também para o jogo com o Botafogo, caso Luan não se recupere a tempo de participar da Libertadores. Contra o Vasco, um time misto deve entrar em campo. Mas, no trabalho no qual deu indícios do time, Renato escalou o camisa 7. Ambos se tornam opção para ocupar essa vaga.

Arroyo geralmente atua pelo lado esquerdo, posição deixada aberta por Pedro Rocha, com velocidade e força física. No entanto, em seus primeiros treinos no Grêmio, foi testado como meia e também como atacante mais avançado. Logo, pode atuar com Barrios ou Everton como companheiro mais avançado.

O mesmo vale para Beto da Silva. No Peru, costumava atuar mais como atacante atrás do centroavante, função feita por Luan no time, além de jogar pelas pontas. Tem no pivô e no drible curto suas virtudes. Outra alternativa é Léo Moura. Mas, especificamente para o jogo de sábado, foi indicado como lateral, com Edílson preservado.

– Sempre que colocamos um jogador (no lugar do Luan) é basicamente improvisado. Léo Moura já tinha jogado contra o Atlético-GO, Sport, é de qualidade. É experiente, mas vamos aguardar um pouquinho, esperar o resultado. A partir daí começamos a quebrar a cabeça – completou o treinador gremista.

Para o jogo de quarta, pela Libertadores, Léo Moura é opção para entrar no meio, mas em outro espaço: na vaga aberta pela suspensão de Michel. Nesta hipótese, Ramiro retorna como volante ao lado de Arthur, com o lateral deslocado para a ponta direita. E Arroyo ou Beto da Silva ainda poderiam brigar por um lugar na linha de três meias.

 

nando viana

Deixe seu Comentário

Leia Também

erro medico