Neymar chega ao país para cirurgia; médico dá 3 meses para volta

Rodrigo Lasmar explica que lesão não foi fissura, e sim fratura, mas não afetaria participação de Neymar na Copa

1 MAR 2018Globo Esporte12h58min
Foto: Reprodução / Instagram

Neymar já está no Brasil para passar por uma cirurgia que vai corrigir a fratura no quinto metatarso do seu pé direito. Encarregado da operação, o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, viajou de Paris ao Rio de Janeiro com o craque na madrugada desta quinta-feira e confirmou que o procedimento será realizado no sábado de manhã, no hospital Mater Dei, em Belo Horizonte, às 9h (de Brasília).

O voo vindo da França chegou ao Galeão por volta de 7h30. Lasmar desembarcou, enquanto Neymar rumou para seu jatinho particular. O médico da Seleção conversou com a Globo e explicou que a lesão do jogador é um pouco mais grave do que vinha sendo falado. Segundo ele, o craque não sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito, e sim uma fratura. E o prazo de recuperação, que poderia ser de dois meses, foi aumentado para de dois meses e meio a três.

O tempo de recuperação possibilitaria ao atacante voltar aos campos até o finzinho de maio, quase 20 dias antes da Copa do Mundo - a estreia do Brasil é no dia 17 de junho, contra a Suíça. Ele pode perder toda a temporada do PSG. A final da Liga dos Campeões, por exemplo, será em 26 de maio - para o caso de o time do técnico Unai Emery chegar até lá. E a última partida pelo Campeonato Francês será no dia 19 de maio, contra o Caen.

- Neymar sofreu uma fratura no quinto metatarso, é uma fratura importante num osso do pé. A operação será em Belo Horizonte no sábado pela manhã, e a recuperação leva de dois meses e meio a três meses. Neymar está triste, mas entende que não tem outra alternativa agora. Ele vai se dedicar para estar bem o quanto antes. Vamos fazer o possível para que ele esteja pronto o mais rápido possível - disse Lasmar.

Neymar também vai desfalcar a Seleção nos amistosos com Rússia e Alemanha, que serão disputados nos dias 23 e 27 de março, em Moscou e Berlim, respectivamente.

- Existem diversos tipos de fratura. Para uma fratura como essa, que muitas vezes vem silenciosa e acaba com um evento agudo, como aconteceu com o Neymar, não resta dúvida. A melhor e única indicação é o tratamento cirúrgico. Porque o tratamento conservador dá uma chance muito grande de uma refratura dentro de um prazo muito curto. Não podemos correr esse risco no atleta - explicou Rodrigo Lasmar em relação à escolha pela cirurgia.

Rodrigo Lasmar contou ainda como funcionou a parceria da Seleção com o PSG nesse caso.

- O relacionamento entre a seleção brasileira e o PSG, especificamente entre mim e o médico do PSG, sempre foi muito bom. Temos um contato muito grande. Desde o primeiro momento em que tivemos contato, alinhamos as informações, fui a Paris avaliar os exames já feitos e ontem (quarta) fomos ao hospital fazer outros exames para saber a gravidade da fratura. Nenhuma dúvida restou quanto ao tratamento, a decisão foi unânime pelo tratamento cirúrgico.

 

dedo de moca

Deixe seu Comentário

Leia Também