Envenenamento e morte de quatro cães levam apreensão e dor a moradores da Vila Olinda

Mortes ocorreram em um intervalo de 11 dias, somente em uma rua

15 MAI 2019Thiago de Souza19h42min
Cachorro foi morto envenenado na Vila OlindaFoto: Reprodução Facebook

Quatro mortes de cães por envenenamento, em 11 dias, na rua Marcílio Dias, na Vila Olinda, trouxe apreensão e dor para os proprietários dos pequenos, em Campo Grande. Não se sabe quem matou os animais e há registro desse crime em outras ruas do bairro da região sul.

''Fiquei sem nenhum'', diz a secretária kelly de Freitas Costa, 32 anos, ex-dona de Neguinho e Picotinha, ambos de uma raça conhecida popularmente como ''Cofap''.

Conforme Costa, a primeira morte foi no dia 3 de maio, na casa de uma vizinha. Depois foram mais dois bichos, sendo um dela.

''São todos no mesmo horário, entre as seis e oito da noite'', informa a denunciante. Ela diz que os animais dela e os da vizinha ficavam em casa e às vezes que saíam de casa eram cuidados pelos donos.

''Minha primeira era muito magrinha, não deu tempo de chegar ao veterinário. O outro foi levado para a clínica, só que chegou lá e não aguentou, diz Kelly, que garante ter laudos que comprovam envenenamento por ''chumbinho'', que é veneno para matar ratos. No entanto, ela diz não ter encontrado rastros de veneno onde os bichos foram achados mortos.

A mais recente morte de cachorro foi justamente na Casa de Kelly, nesta terça-feira (14). Ela viu imagens das câmeras de segurança de uma escola que fica na esquina, mas nenhuma atitude suspeita foi percebida. Costa também checou imagens das ocorrências da semana passada, mas a câmera da unidade escolar estava apontada para outra rua.

A moradora postou o caso nas redes sociasi e diz suspeitar de uma pessoa que mora próximo às residências atacadas, mas soube de mortes em outras ruas do bairro e por isso não afirmar com certeza.

''Agora vou colocar câmeras na minha casa, mas fiquei sem cachorros'', lamenta a secretária. Ela registrou boletim de ocorrência na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista, a Decat.

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também