Paciente relata ‘saga’ para marcar atendimento odontológico simples na Capital

Sesau informa que demora não é comum e que são 280 dentistas atendendo pelo município e outros seis prestes a serem convocados

12 FEV 2019Amanda Amaral15h00min
Foto: Reprodução/PMCG

Mais de um mês é o tempo mínimo que leitor do TopMídiaNews afirmou ter que esperar para ter uma consulta odontológica simples pela rede municipal de saúde em Campo Grande. Ele não quis ser identificado na matéria, mas disse que não encontrou explicações para tanta demora.

A paciente relata que tinha feito uma cirurgia de retirada do dente siso no Cem (Centro de Especialidades Médicas), mas a ferida infeccionou. Ela foi até a UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Ana Maria do Couto dias depois, mas teria sido barrada diversas vezes logo na recepção e só conseguiu atendimento após conversar com uma médica que encontrou fora do local.

“Depois vi a médica no meu bairro enquanto ela fazia atendimento nas residências e chamei ela. Ela me disse que só tem piorado, falou que é desse jeito, recepcionista grosseira e demora, me disse ‘ou você espera, ou você paga’. Já tenho reclamação na ouvidoria desse lugar, lá é difícil”, conta.

Resposta

A reportagem entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), que diz que só poderia confirmar ou negar denúncias caso a caso. Contudo, a assessoria de imprensa da pasta informou que no município atuam 280 profissionais dentistas e, ainda esse ano, mais seis aprovados em concurso devem ser convocados para reforçar o atendimento.

A porta de acesso para o tratamento odontológico são as unidades da Atenção Primária (UBSs e UBSFs) e Policlínicas Odontológicas. Em Campo Grande, existem 68 unidades básicas, além da clínica da família e 5 policlínicas. Caso haja necessidade de um tratamento especializado o paciente é encaminhado via atenção básica para o Ceos (Centro de Especialidades Odontológicas).

O município oferta ainda atendimento odontológico de urgências nas Upas (Unidades de Pronto Atendimento) e CRSs (Centros Regionais de Saúde). Após o primeiro atendimento nestas unidades o paciente é redirecionado à unidade básica ou unidade de referência (CEOs ou Policlínicas) para iniciar e dar continuidade ao tratamento. Em casos mais graves os pacientes deverão ser encaminhados para atendimento hospitalar.

O agendamento de consultas odontológicas na atenção primária (UBSs e UBSFs) é feita de forma presencial em dias pré-determinados por cada unidade de saúde. A assistência na Atenção Primária é composta por 142 Equipes de Saúde da Família (Esfs) e 140 equipes de saúde bucal.

As equipes são distribuídas em 52 unidades básicas de saúde da família; 16 unidades básicas (UBSs).  Na especializada, cinco policlínicas; uma unidade móvel de prevenção à saúde bucal; duas unidades móveis (Odontomóvel); quatro Centros de Especialidades Odontológicas; um laboratório de prótese dentária, três de urgência e emergência a atendimentos nas seis Upas e quatro CRSs.

Informações sobre horários de funcionamento de cada unidade podem ser conferidos neste link.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Top Comunicaçao