COLUNA

Tema Livre

Tema Livre

Defesa dos direitos individuais

21 JAN 2019 Oscar D’Ambrosio 08h09min

Grandes derrotas podem ser imensas vitórias. Essa máxima que pode parecer originária de um livro de autoajuda, ilustra bem o filme ‘Little Pink House’. Dirigido por Courtney Balaker, conta a história verídica de Susette Kelo, que moveu um processo na área de direitos civis contra a cidade de New London, nos EUA.

O impressionante é que, mesmo derrotada na Suprema Corte, a enfermeira ganhou destaque internacional por ter levantado questões que se tornaram um paradigma pela defesa dos direitos individuais perante os públicos, principalmente em questões controversas.

O eixo do filme é que um alegado benefício para a maioria pode alterar drasticamente a vida de indivíduos. Esse questionamento levou Kelo a ser involuntariamente líder de um grupo de humildes moradores de simples casas (daí o título do filme) localizadas em uma área que o governo local cedeu para erguer uma fábrica.

O argumento governamental é que a empresa traria riqueza para o município. A polêmica decisão da Suprema Corte por 5-4 foi uma derrota, mas despertou um sentimento de revolta nos mais variados espectros políticos e resultou em reformas em diversas localidades americanas de proteção a cidadãos em situações semelhantes.

O mais curioso é que a fábrica fechou rapidamente e o progresso esperado não chegou até hoje. O drama pessoal e público da enfermeira, nesse contexto, comove sem pieguice e, com grande atualidade, motiva infinitas reflexões sobre esses elos entre o que cada um deseja para si mesmo e o que pode/deve ser sacrificado pela coletividade.

* Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Top Comunicaçao