Enquete: maioria dos leitores gostaria de lei que proíbe uso de canudos de plástico em MS

Medida semelhante foi adotada no estado do Rio de Janeiro; descumprimento pode render multa a proprietário de estabelecimento comercial

11 FEV 2019Luis Abraham14h05min
Foto: André de Abreu

A lei que proíbe canudos de plástico no estado do Rio de Janeiro completa quase 5 meses nesta segunda-feira (11); bares, restaurantes e ambulantes fluminenses são obrigados oferecer canudo de papel aos clientes, sob pena de multa. A enquete da semana do TopMídiaNews quer saber: você acha que MS deveria proibir o uso de canudos de plástico?

De acordo com a votação, 70% dos participantes são a favor da medida que proíbe o uso de itens deste tipo. Por outro lado somente 30% dos leitores são contra providências desta natureza. A enquete ficou uma semana no ar e representa a opinião dos leitores.

Problema de longa duração; impacto mundial

Os polêmicos canudos plásticos descartáveis são produzidos a partir de compostos como polipropileno ou do poliestireno, derivados de petróleo. Materiais desta natureza podem levar até 400 anos para se decompor.

Por meio de descarte inadequado, assim como outros materiais, são carregados pelos ventos ou pelas chuvas para os rios ou diretamente para o mar. Ao todo cerca de 10 milhões de toneladas vão parar nos oceanos anualmente.

Impacto profundo

O plástico acaba sendo ingerido pelos animais, obstruindo as vias aéreas ou o tubo digestório vindo a prejudicar as funções vitais e podendo levá-los à morte. Na superfície da água pode obstruir a passagem da luz e interferir no processo da fotossíntese das algas, prejudicando de forma irreparável a cadeia alimentar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Top Comunicaçao