Deputado federal que chamou Alckimin de ‘assassino de policiais’ enfrenta Comissão de Ética

Ele disse em audiência que ex-governador de SP tinha feito pacto com o PCC

15 MAI 2019Celso Bejarano, de Brasília09h04min
Coronel Tadeu atacou ex-governador de São PauloFoto: Assessoria/Câmara dos Deputados

O deputado federal Coronel Tadeu, do PSL de São Paulo, é o primeiro parlamentar a enfrentar, neste ano, um processo instaurado pelo PSDB no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Federal.

Dois meses atrás, numa audiência da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania), colegiado que tem como um dos titulares o deputado federal sul-mato-grossense Fábio Trad (PSD), o paulista do partido do presidente Jair Bolsonaro disse que o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB), havia feito uma espécie de acordo com o temível PCC, organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios do Estado.

Coronel Tadeu afirmou em tom elevado na audiência – com ao menos 60 parlamentares na sala – que o ex-governador seria um assassino de policiais.

O Conselho de Ética reúne-se a partir das 14h30 (horário de Brasília) desta quarta-feira (15) no Plenário 2 da Câmara. Na audiência, os integrantes do colegiado promete sortear uma lista tríplice para, depois, anunciar o nome do relator do processo, que pode até cassar o parlamentar paulista.

Deixe seu Comentário

Leia Também