Fim dos maus-tratos: protetores buscam conscientização para a causa animal através da arte

Dupla está buscando espaço para pintar e expressar o crescente aumento do abandono de animais em MS

23 JUN 2019Nathalia Pelzl15h15min
Foto: Repórter Top

Com o crescente número de denúncias e casos de maus-tratos a animais em Campo Grande, dupla de protetores independentes busca, através da arte, conscientizar a população. Alexandre Santos é um dos envolvidos. Ele conta que, por dia, sua página recebe mais de 30 pedidos de resgate a animais vítimas de maus-tratos e abandono.

“Somos da Causa Animal em Campo Grande, protetores independentes, e gostaríamos de ajuda, pois estamos querendo  um espaço, para fazer uma arte onde possamos expressar o abandono de animais na Capital, que cresce assustadoramente”, disse.

A ideia dele, junto com o amigo, o publicitário e artista, Fábio Orsete, é que alguma instituição forneça esse espaço.

“Quereremos fazer a divulgação da arte dele, para chamar atenção para causa animal, pode ser muro da escola, qualquer espaço para conscientizar. Quem tiver o espaço pra fazer a divulgação e queria fornecer, pode entrar em contato no telefone, (67) 9 9351-7378, tudo 100% gratuito”, reforça.

Conforme previsto no artigo 32 da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, quem praticar o ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, comete crime ambiental, que prevê detenção de três meses a um ano e também a condenação em multa para quem cometer este tipo de crime.

Em 2018, foram registrados 214 boletins de ocorrência de maus-tratos em todo o Estado. Em 2017, outros 159.

Até o dia quatro de junho, a SISP (Superintendência de Inteligência de Segurança Pública) Coordenadoria de Fiscalização e Controle, foram registradas  123 ocorrências de maus-tratos com morte e, apenas 16 sem mortes.

Em caso de denúncia, procure a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista (Decat) pelo número 3325-2567 / 3382-9271. As denúncias podem ser feitas também no Ministério Público.

Deixe seu Comentário

Leia Também