Tem ou não tem? Eis a questão: para pacientes faltam médicos em UBSF, para prefeitura não

São muitas as reclamações sobre o serviço de saúde no bairro Vida Nova

21 DEZ 2018Thiago de Souza17h00min
Faltam médicos na UBSF Vida NovaFoto: Reprodução Facebook

Nova denúncia de falta de médicos na UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Vida Nova chega ao TopMídiaNews no mês de dezembro. Para a prefeitura, a ausência de um profissional pode ser suprida em outras unidades de saúde, mas para os pacientes não é bem assim.

Conforme a denunciante Iracema Rodrigues dos Santos, marcar consulta com um clínico geral nesta unidade é uma tarefa difícil. Ela conta que a filha precisa de exames, mas não consegue agendar com o médico na UBSF, que fica na região nordeste de Campo Grande.  

''Já fui em outros posto de saúde pra marcar consulta, mas eles não atendem porque a gente  mora em outro bairro'', escreveu a moradora em aplicativo de mensagens.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, há dois médicos na unidade, sendo que 'apenas' a área do Vida Nova III está, momentaneamente, sem o profissional.

''No entanto, isso não é impeditivo para seja feito o encaminhamento para atendimento por uma outra equipe e o paciente recebe a assistência médica'', divulgou a secretaria em nota.

Sobre a reclamação de Iracema de que o filho de seis meses se consultou apenas uma vez com um pediatra, há muito tempo, a prefeitura esclareceu que unidades básicas de saúde não dispõem de pediatras, mas que outras quatro unidades da região possuem atendimento para as crianças.

Ao contrário do afirmado por Santos, a Sesau garante que todas as vacinas incluídas no calendário nacional estão disponíveis na unidade, inclusive a da meningite, que encontra-se com estoque limitado em todo o país''.

Mais reclamação

No dia 15 de dezembro, a Sesau já havia emitido nota citando a falta momentânea de um médico, mas que outras equipes da mesma unidade estariam atuando. Além disso, explicou que outros postos da região poderiam atender a demanda.

A nota da secretaria foi em resposta à reclamação da manicure Ana Cristina Alves, 43. A profissional lamentou ter ido na UBSF Vida Nova, mas não conseguido atendimento. Ela classificou o serviço de saúde na região como 'caos'.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Top Comunicaçao